VULNERABILIDADE SOCIODEMOGRÁFICA E FAMÍLIAS EM REGIÕES METROPOLITANAS PAULISTAS

Período:

-

Descrição:

Esta proposta insere-se em um projeto coletivo de pesquisa que está sendo desenvolvido pelo NEPO – Unicamp, em parceria com o NESUR /IE/Unicamp sob a coordenação geral de José Marcos Pinto da Cunha. Este projeto tronco, intitulado “Dinâmica intra-metropolitana e vulnerabilidade sócio-demográfica nas metrópoles do interior paulista: Campinas e Santos” têm como objetivo principal investigar os processos sócio-demográficos, urbanos e ambientais, que derivam do fenômeno metropolitano, nas duas Regiões Metropolitanas do interior paulista, Campinas e Santos, bem como construir uma nova forma de caracterizar a segmentação sócio-espacial dessas aglomerações urbanas, a partir do uso do conceito de vulnerabilidade social. O projeto tronco tem uma grande ambição teórico-metodológica: a reflexão crítica sobre a nascente abordagem da “vulnerabilidade sociodemográfica” (CELADE, 2002) e o teste de suas possibilidades empíricas na análise da problemática urbana. No caso da presente proposta, estes objetivos são direcionados especificamente para a análise da família. Pretende-se assim investigar, em ambas as metrópoles, quais as características das unidades domésticas residentes nas zonas identificadas como sendo de maior vulnerabilidade sociodemográfica, com o suporte de um marco teórico a ser desenvolvido através do diálogo com o enfoque da vulnerabilidade em termos das relações ativos-vulnerabilidade-estrutura de oportunidades (AVEO) elaborado por Kaztman (1999) ou seja, a consideração da presença de “ativos” ou “capitais” no domicílio nos três níveis (físico, humano e social) definidos pela estrutura de oportunidades fornecida pelo estado, pelo mercado ou pela sociedade e a capacidade de sua mobilização pelos moradores. A realização deste objetivo implica em: ” Proceder à revisão crítica da abordagem da vulnerabilidade sociodemográfica, em termos teóricos e metodológicos naquelas dimensões que envolvem diretamente a interpretação das condições de vida e de organização.

Coordenador(a):

Elisabete Dória Bilac
  • Carla Sabrina Fávaro
  • Daniela Rodrigues Recchia

Financiador:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico