DESAFIOS PARA A URBANIZAÇÃO SUSTENTÁVEL NO ESPAÇO INTRA-METROPOLITANO DE CAMPINAS E SANTOS: MOBILIDADE POPULACIONAL, VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E AS EVIDÊNCIAS (LOCAIS, REGIONAIS E GLOBAIS) DAS MUDANÇAS AMBIENTAIS

Período:

-

Descrição:

Não são raras as associações entre urbanização e degradação ambiental, sobretudo quando se relaciona o crescimento da população urbana à escassez de recursos, poluição e qualidade de vida. Entretanto, as recentes mudanças no padrão de distribuição populacional nas principais aglomerações urbanas do país apontam para um padrão de urbanização disperso e fragmentado – como conseqüência das mudanças estruturais da sociedade e as novas formas de mobilidade espacial – que colocam novos desafios para o entendimento dos processos sociais e a distribuição da população nos contextos metropolitanos. Tendo como pano de fundo a discussão da vulnerabilidade socioambiental, a pesquisa procurará abordar as relações entre urbanização e as mudanças ambientais nas suas escalas locais, regionais e globais em uma perspectiva comparativa a partir dos casos das metrópoles do interior paulista (Campinas e Santos). Assim, com a utilização dos dados da pesquisa em andamento junto ao Núcleo de Estudos de População (NEPO/UNICAMP) nas duas regiões citadas será possível aprofundar tais relações evidenciando algumas causas e conseqüências das mudanças ambientais nos contextos metropolitanos.

Coordenador(a):

Ricardo Ojima

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

Financiador:

-